Banco Central lançará sistema de pagamentos instantâneos

Alerta! Usuários de Windows 10: atualizem o sistema imediatamente
14 de agosto de 2019
Brasileiro mais ‘contrata’ na internet
4 de setembro de 2019

Banco Central lançará sistema de pagamentos instantâneos

Banco Central
Banco Central
O Banco Central (BC) anunciou que está desenvolvendo um sistema de pagamentos instantâneos. A instituição informou nesta semana que está trabalhando na base de dados e na parte administrativa do projeto. O intuito da nova medida desenvolvida pelo Banco Central é substituir as transações por meio de dinheiro em espécie ou transferências bancárias. Com isso, bancos e fintechs poderão otimizar o novo sistema de pagamentos aos seus modelos de negócios.
O BC informou ainda que os pagamentos levarão poucos segundos e poderão ser feitos em qualquer dia da semana. Além disso, o sistema funcionará 24 horas. O sistema utilizado atualmente pelas instituições financeiras permite somente que os pagamentos por transferência cheguem ao destinatário no dia em que foram realizados quando ocorrem em dias úteis, entre 6h30 às 17h. O valor cobrado pelo serviço será definido por cada uma das instituições financeiras. Como funcionará o sistema desenvolvido pelo Banco Central Segundo o BC, para realizar um pagamento por meio do novo sistema, o cliente deverá somente inserir o número do banco, da agência, conta e o CPF do recebedor. Para isso, será necessário utilizar um smartphone com acesso à internet, ter conta em uma instituição financeira e o aplicativo do banco em questão.
Já os estabelecimentos comerciais precisão somente de um código de identificação para que os clientes realizem a leitura por meio de seus celulares. O código conterá todas as informações para a transferência instantânea dos recursos. Tarifas bancárias O BC acredita que o novo sistema terá custos inferiores em relação às taxas de pagamento cobradas atualmente. Atualmente, o valor médio cobrado pelos bancos no Brasil  para transferências por meio de DOC/TED varia entre R$ 17,00 a R$ 24,76. Os clientes dos bancos digitais e fintechs, em geral, são os que mais economizam com as tarifas. No caso do Banco Inter, por exemplo, o valor máximo cobrado por uma transferência DOC/TED é de R$ 15,00.

Outras instituições como o Banco Original, o recente C6 Bank e a fintech Nubank também apresentam tarifas inferiores à média do mercado financeiro. Com a medida que será implementada pelo Banco Central, as instituições financeiras tradicionais também devem reduzir os custos de suas tarifas.

Fonte: https://www.sunoresearch.com.br/noticias/banco-central-sistema-pagamentos-instantaneos/